Morar nos Estados Unidos: 7 dicas para você ir preparado

Morar nos Estados Unidos: 7 dicas para você ir preparado

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil cerca de 1,4 milhões de brasileiros vivem nos Estados Unidos atualmente. O país é um dos principais destinos de brasileiros que decidem se mudar definitivamente para o exterior. Cerca de 40% de todos os cidadãos que deixam o Brasil tem como nova residência um endereço norte-americano. Se você tem interesse em fazer parte dessa estatística e se mudar com a família para os EUA, leia abaixo as dicas para quem quer morar nos Estados Unidos.

1. Entenda sobre idioma e legislação

A dica é simples, mas fundamental. A primeira coisa em que é preciso investir para fazer a mudança para os EUA é aprender o inglês. A fluência vem com o tempo no cotidiano do país. Mas, é importante ter um conhecimento mínimo para conseguir se relacionar com quem nasceu lá.

Além disso, você precisa entender das leis vigentes da região em que pretende fixar residência. Os Estados Unidos tem uma divisão diferente do Brasil, os estados funcionam de forma autônoma. Por isso a legislação pode mudar drasticamente de região para região. Se pretende morar nos Estados Unidos é legal que entenda um pouco da história, leis e funcionamento da sua cidade.

2. Pesquise sobre os melhores bairros para se viver

A localização em que se pretende fixar residência é uma etapa muito importante na hora da tomada de decisão sobre morar nos Estados Unidos. Já que a escolha influencia no custo de vida, tipo de moradia e até mesmo na escola e oportunidades dos filhos. As crianças devem frequentar as instituições situadas no próprio bairro ou região. Por isso, se tem filhos em idade escolar é preciso pesquisar sobre as escolas do bairro e a classificação delas. Se deseja saber mais sobre o tema pode querer ler o texto: Escola nos Estados Unidos: saiba como funciona o sistema do país.

No The Florida Lounge os agentes de relacionamento estão aptos a contribuir com esse momento para ajudar a entender todos os aspectos da vida nos EUA e orientar as tomadas de decisão em relação a essa mudança.

Fala Conosco

3. Entenda como conseguir a carteira de habilitação

Como todas as questões de documentação nos EUA, é bem simples conseguir a carteira de motorista no país. A legislação muda de estado para estado, mas basicamente o que se exige a alguém que tenha se mudado para o país e que já tenha habilitação no país de origem são:

  • Estar no país há, pelo menos, 30 dias.
  • Apresentar o passaporte e o documento que foi carimbado quando entrou no país (I-94).
  • Comprovar residência.
  • Por fim, sua carteira de motorista terá a validade equivalente a do seu visto de permanência.

Para quem deseja tirar a primeira habilitação direto nos Estados Unidos é legal procurar na Internet quais as documentações exigidas e as especificidades do estado para a habilitação. O processo se resume em prova de legislação, teste de visão e prova de direção. Veja abaixo no que consiste cada etapa desse processo:

  • Para a prova de legislação basta estudar em casa e marcar a avaliação, não são necessárias aulas teóricas. O material de estudos é disponibilizado gratuitamente na internet. Depois de pagar a taxa, fazer a prova e passar, começa a segunda parte.
  • O teste de visão serve para avaliar se é preciso ou não usar óculos durante a direção. Depois dele se recebe uma licença provisória para conduzir veículos na presença de adultos maiores de 21 anos. Dessa forma, os jovens podem aprender a prática de direção com os próprios pais.
  • A prova de habilitação é bem simples. Depois de praticar com o auxílio de um motorista, basta marcar a prova, o carro em que será feita a avaliação é de responsabilidade do futuro motorista.

4. Invista em um Plano de Saúde

Também é importante se planejar financeiramente para contratar um bom plano de saúde para todo o grupo familiar. Como a estadia é permanente essa é a forma mais indicada de garantir segurança para a sua família e acesso aos recursos médicos do país. Visto que o acesso à saúde nos EUA não é gratuita, nem para procedimentos simples. Na hora de uma emergência os gastos podem se tornar muito elevados. É melhor estar preparado para eventuais problemas sempre!

Vale a pena conversar com alguém que possa esclarecer suas dúvidas. Principalmente agentes de relacionamento que possam te dar dicas bem precisas sobre esses procedimentos.

5. Entenda qual é melhor tipo de visto para você e sua família

Para entrar nos Estados Unidos, mesmo que a passeio, é preciso ter o visto. Para fixar residência são diversas as opções do documento que viabilizam a mudança. Desde os vistos de estudo, como os voltados para o mestrado acadêmico que permitem a entrada no país com cônjuge para moradia, até os profissionais.

Você pode entender melhor todo o processo para retirada de visto com o texto: Agendar visto americano: tudo o que você precisa saber sobre o processo.  O próximo tópico de dica é uma excelente opção para quem deseja, além de fixar residência, investir nos EUA.

6. Busque saber sobre Green Card com o EB-5

O EB-5 é uma modalidade de visto que foi criada em 1990 com o objetivo de aquecer a economia norte-americana. É importante entender sobre ele porque é uma espécie de incentivo para investimentos de estrangeiros nas chamadas Targeted Employment Areas (TEA). Essas são as localidades com elevado índice de desemprego em comparação a média nacional. Ou seja, grande oportunidade para quem quer investir em algum negócio existente nos EUA.

Um dado importante de citar é que o Brasil foi o sexto país que mais requereu essa modalidade de visto. Conforme divulgado pelo Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA, em 2018 foram emitidos 388 vistos EB-5 para brasileiros. A estatística já inclui cônjuges e filhos até 21 anos do investidor principal.

Para entender melhor como ele funciona, listamos abaixo alguns pré-requisitos e as etapas para conquistar o seu. Veja só:

Pré-requisitos

Para estar apto a retirada do visto EB-5 é preciso investir de US$ 500 a US$ 1 milhão em uma entidade empresarial com fins lucrativos. Além disso, o investimento deve gerar pelos menos 10 empregos em tempo integral no país por, no mínimo, dois anos.

Etapas

Para dar entrada no EB-5 é preciso cumprir 4 etapas:

1- Encontrar um projeto em que se deseja investir.

2- Investir o capital necessário e dar entrada na petição I-526 (para demonstrar que você fez um investimento EB-5).

3- Escolher a residência em que pretende viver enquanto monitora de perto o investimento pelo período de dois anos. Já que, aprovado o processo de investimento, é permitido que se viva nos EUA pelos dois anos de “teste”.

4- Cumprindo todos os requisitos ao final desse período o investidor e todo o grupo familiar (com filhos até 21 anos) recebem o EB-5. Dessa forma, é concedida a residência permanente e incondicional. Depois de cinco anos é possível pedir a cidadania americana para viver com os mesmo direitos que um cidadão norte-americano.

7. Tenha um consultor imobiliário e agente de relacionamento

Além das dicas dadas anteriormente para quem quer morar nos Estados Unidos, é muito importante que se tenha uma pessoa para te auxiliar nesse processo!

A mudança para outro país, por mais bem estruturada que seja a família e o principal responsável pela tomada de decisões, envolve muitos aspectos. Sobretudo quando se tem crianças nessa mudança. Por isso, é importante ter um agente de relacionamentos de confiança para contribuir e fazer com que a migração e toda a parte burocrática seja tramitada de forma adequada.

Além de encontrar as melhores localizações para se viver, imóveis, escolas para as crianças e possibilidade de trabalho e investimento no país, o agente de relacionamento pode ajudar de forma exclusiva e detalhada a preparar todos os documentos necessários e dar todas as dicas para quem quer morar nos Estados Unidos. Se você deseja entrar em contato com os nossos profissionais para saber sobre imóveis na Flórida, clique no banner abaixo.  

 

Morar nos Estados Unidos

Compare

X
X